segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Da medicina e suas doenças não catalogadas

A medicina, como toda ciência, mais desconhece da sua área do que a conhece propriamente. Há ainda muitos universos a serem descobertos. A medicina se faz assim um parente próximo de outras ciências ignorantes...das que ignoram muito mesmo... como a física e a matemática. Pra vcs terem noção, na matemática nós ignoramos tanto as coisas que até criamos prêmios pras pessoas que derem um "passinho" em alguns pontos (é...poderia ter falado do prêmio nobel =)

Bem, o post de hoje é sobre um artigo de jornal que eu li (isso é raro, acreditem...eu quase não leio o jornal: vou direto pras tirinhas do calvin, do hagar rsrsrs). No artigo eles falavam de uma doença, mais precisamente um vírus, que causa fadiga, muuuuita fadiga. Como eles chamam mesmo? Vírus da fadiga crônica...algo do tipo. Então, esse virus é tão , mas tão ruim ( e aparentemente sem cura) que até os médicos falam que, entre escolher sobre tê-lo ou ter aids, era melhor ter aids, pq ele te deixa no chinelo, de cama e tudo; foi uma doença relatada recentemente.

Pelo mundo existem diversas outras, desconhecidas, e que podem até ficar longe do conhecimento da sociedade pela eternidade!!! A gte pode dizer até que cada pessoa nasce com uma doença específica. Cada uma tem a sua e, nem vem, nada de compartilhá-la ou vendê-la! Cada um tem sua própria razão de sofrimento que lhe corrói por dentro, como uma digital...uma doença digital (não..melhor dizer uma digital da doença). Doença digital é vírus, não é mesmo? Dos de computador, celular rsrsrs

Vou relatar algumas doenças que eu já tive das quais nunca vi ninguém falar nada a respeito.

Me lembro de uma que eu tive na época do fim do colégio, ensino médio): eu andava pelo centro de sampa um monte, indo na galeria do rock, na casa de amigos, avenida paulista.. e toda vez que eu via um cantinho na rua, um canto que me parecesse quentinho e limpinho, eu tinha vontade de ficar lá deitado e dormir e dormir, descansar um monte. Esta doença durou um ano mais ou menos...nem me lembro quando passou, mas nem tenho mais ela

*****************************************************
Ó , minha doença particular!
Volte para que eu possa sentir os teus braços
ou mesmo deixar de sentir os meus!
Pelo efeito da dor que há de me causar!

E ver no teu sorriso
a cada pontada de dor no meu frágil corpo
Que você é minha,
só minha
E que não há veneno (de qualquer indústria farmacêutica) que há de nos separar
(Só se vc começar a querer ir em jogos do flamengo =)


*****************************************************

Houveram outras depois dessa. Não me lembro agora, nem consigo descrever os rostos delas. Não tenho muita saudades, aquilo que se pode dizer como " nossa, que saudades de verdade, parece que caiu uma bigorna no meu peito, de tanta dor" Nããão, isso não acontece.

Ahhhh lembrei!!! Mas esta não me parece ser uma doença particular. Acho que já ouvi gente falando que teve também. É a doença do surdo linguístico...dei o nome agora. Meio infeliz mas...beleza rsrs

Eu ia pra faculdade de ônibus e ia ouvindo aqueles estudantes conversando, conversando..e não entendia nada!!! Várias vezes eu pensava que eles estavam falando alemão ou inglês, mas eles estavam (como depois eu descobria) falando um português pra lá de claro!!! Uau! Que doença muito doida... não tenho mais ela também (aliás, que doença será que eu tenho agora? Das não catalogadas, digo?)

Bem...por hoje é só...vou correndo pra aula, que já estou atrasado

=)
Postar um comentário