segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Terra Brasilis 2012/2013 - São Paulo (parte I)

Cada um desses desenhos tem uma história. Eu os fiz durante essas férias de dezembro 2012 - janeiro 2013  no Brasil. Esses, particularmente, em São Paulo, "my hometown".


Fiz isso enquanto esperava minha irmã no CCBB de São Paulo. O desenho foi em grande parte inspirado num livrinho do Shaun Tan chamado " The red tree". Mais adiante eu falo mais sobre isso



Sentei com a minha mãe no vale do Anhangabaú depois de um passeio pelo centro da cidade. Depois da viagem à Europa eu percebi que desenhar é muito desgastante pra quem está por perto, esperando. A paciência da minha mãe diante do meu silêncio foi algo realmente admirável... acho que só a felicidade em estarmos próximos já valia: nem precisávamos de muitas palavras ( embora eu tenha ficado incomodado por deixá-la à minha espera)

[Registro do comentário de amigos que viram o desenho: "-Ótimo desenho, rapaz! Você soube explorar muito bem São Paulo, por meio do pinguim na parte inferior central da
imagem... rsrsrs. Abraço! ]







Era pra ter sido um outro desenho, feito do alto do viaduto do chá, mas a chuva me pegou (nos pegou, na verdade - minha mãe mais uma vez estava ao meu lado) no começo de tudo. Ao me proteger da chuva acabei ficando perto do teatro municipal de São Paulo que é um prédio com uma arquitetura linda (se não me engano, foi fortemente inspirado num teatro na Europa). De onde estávamos eu conseguia ver esses anjos pegando chuva.

[A mão esquerda do anjo da esquerda - espero que isso não soe feio rsrs - foi realmente complicada: ele demonstra uma espécie de aversão/horro/negação a algo com a mão espalmada. Por sorte os traços sairam do jeito que eu queria]

[ Além disso, o mesmo anjo segura algo que de longe não dá pra ver direito: não sabia se era um adaga, uma faca, uma espada. Acho que vocês deveriam ir lá pra ver...]

[The part that was really beyond any drawing technique, perhaps the most beautiful one, was the rain falling gently and slowly in the square right in front of the theatre, while the angels were there, completely ignoring our worries, our umbrellas... ]

























Uma árvore liiiinda - uma figueira centenária - que fica atrás da Pinacoteca do Estado, na região da Estação da Luz. O parque é lindo, apesar da intensa deterioração que os arredores passaram por décadas ( no entanto, me parece que as coisas estão progredindo um pouco... talvez não muito no aspecto social, infelizmente). A árvore é tão imponente e bonita que sentar debaixo dos seus galhos traz uma paz muito grande. Ao que me lembre, dizem que foi debaixo de uma dessas que Buddha encontrou a iluminação - com um monte de meditação, claro =)

Logo depois disso começou uma puta chuva e eu resolvi entrar na Pinacoteca.


[Registro do comentário de amigos que viram o desenho:" -  tem um cachorro pulando da arvore na cabeça do cara sentado "]



Tentei registrar um pedaço de um chafariz que a Niki - uma artista francesa - fez pra pinacoteca. Como havia muita gente por perto e o objetivo do desenho não era retratar a fonte/chafariz, acabei por o deixar incompleto. 
Neste ponto a chuva havia dado um arrefecida: já dava pra voltar pra casa.







Postar um comentário