sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Fragmentos de sabonete

É e sempre será foda, foda mesmo, falar sobre alguns pontos esdrúxulos na nossa vida. A minha tem alguns e a sua, caríssimo(a) leitor(a), deve ter também. E NÃO ADIANTA INVENTAR UMA DESCULPA(!), por que eu sei que tem, aaahhh se tem!!!

Bom, começando a sessão online da nossa terapia em grupo, eu serei o primeiro a me expor e dizer aqui sobre uma coisa muito estranha que que rola comigo... tá, nem é tão..ok..já conto. Me lembrei disso por estes dias, enquanto eu lia um livro do Jorge Mautner ("Fragmentos de sabonete", que também pode ser encontrado na antologia "Mitologia do Kaos", no volume 2)..  que por sinal, é muuuuito bom. Este blog fala um pouco dele tbm

Aqui vai o trecho que me sucitou as lembranças que falei


[mistério ]
[=P]

"
    Há um sabonete na esquina do mundo, um sabonete muito sozinho, derretendo-se, um sabonete virando água por causa do calor, na esquina da Rua 42.

     Eu comprei um sabonete e coloquei no banheiro. Ele é verde e tem muita clorofila. Gosto dele, ele esfrega-se no meu corpo e a sua espuma é abundante.


     Às vezes, dá vontade de comer o sabonete. Acho que isto é uma espécie de amor, amor, amor desenvolvido em sociedade de consumo ultra-industrial. Mas chega de explicações! Amor é cego! Amo este sabonete e pronto! Que bom que ele vem em série, em super-produção. Assim, há milhões de sabonetes. Como se vê, o inconveniente da individualidade não existe, outra maravilha destes tempos de produção industrial eletrônica.


     A descentralização atinge o cerne da alma e ela reage, explodindo em todas as direções com alegria satânica, reprimida por séculos de monoteísmo espiritual, fruto da escassez. Hoje, saúdo como num circo romano, com pose ateniense, a chegada do hedonismo libertário, que chega acommpanhado de ninfas e por um cortejo de diáfanos rapazes de pele queimada, todos cobertos por coroas de louros "





Ele devia estar muuuito louco quando escreveu isso! Mas continuemos 


[intervenção idiota]
[alguém tinha que fazer isso pra quebrar esse clima de elevador]
[tá meio frio hoje, não =) ]
[e o mengão ontem? hahaha]


"
     O sabonete é um produto perfumado do reino dos sonhos e dos marajás da Índia e dos loucos do deserto.

    Quero também fazer uma declaração de amor para a coca-cola, que é um tubo vermelho, uma lata maravilhosa, um suco do paraíso, que está sendo atualmente a bebida preferida de todos os deuses do Olimpo e dos deuses de todos os vudus, da África, do Caribe e do Brasil. "



...
"
   Continua o meu deslumbramento pelos sabonetes verdes e pela coca-cola. E, de um outro ângulo, pela matéria plástica, que, como um imenso tapete mágico, cobre todos os países


    A polícia chega aos lugares rapidamente, os sabonetes estão empilhados em enormes caixas, dormindo, esperando que alguém os use sensualmente no corpo. As coca-colas sabem  que serão bebidas. E a matéria plástica multiplica-se. "

Li isso e na hora me lembrei de que, quando eu era pequeno, eu gostava muito, mas muito mesmo de comer sabonetes. Minha mãe me conta das vezes que ela me deixava tomando banho sozinho e quando voltava o sabonete estava com aquela marcona de dentes e eu com a boca cheia =)  O engraçado é que eu, até hoje, ainda acho os sabonetes (não qqr sabonete!!! Eu não vou na casa dos outros e fico lambendo o sabonete alheio no banheiro, ou sabonete com pentelho...não!! Pára! )..voltando ..até me perdi, pqp! Isso era algo que nem precisava ser explicado!!

... então, até hoje eu ainda acho sabonete, assim que ele sai da caixa, algo muito tentador. O cheiro, sei lá... o cheiro parece acompanhar o gosto, e acho que meu cérebro não é muito desenvolvido pra captar que há coisas que não devem ser comidas, apesar do bom cheiro... aí eu fico tentadíssimo a dar aquela abocanhada no sabonete. Mas não o faço!! =|

Puts...talvez isso ainda me custe um aterapia depois de velho... ou eu, quando a senilidade chegar, vire um velho pervertido e de gostos duvidosos, que fura a bola dos meninos que jogam bola na rua quando ela cai no quintal e que morde os sabonetes que estão no lavabo quando visita a casa dos filhos (e os netos ficam tirando onda e rindo..criançada fdp =) Mas veja o lado interessante da história toda: eu assumo, isso mesmo eu assumo, essa minha estranheza. E mais: acredito que todos nós temos um milhão de vontades escondidas dentro de nós, mas que são proibidas de pularem fora da gente (como um pop-up!) para se mostrar somente por que a sociedade nos poda e nos diz " isso é feio", " se vc fizer isso de novo você vai levar um tapa" etc.. E isso é algo que se vê por aí: é bem comum crianças serem preconceituosas (com cor, etnia etc) , mesmo que seus pais não o sejam (isso foi uma matéria na folha de são paulo há um ano ou mais).  Eu, no fundo no fundo, sou um comedor de sabonetes nato; e esse desejo louco, insensato, ainda existe dentro de mim e me corrói (exagero haha). No entanto,  o que a sociedade iria dizer se eu fizesse isso?(!) Eu estaria ferrado! Alguém me internaria!!


Isso mesmo: a sociedade nos coage e proíbe de fazermos-alcançarmos os prazeres que vivem lá dentro no fundo da gente, o que nos leva à infelicidade, terapias, remédios tarja-preta, óculos de sol em dia de chuva, andar de ryder com meia, essas coisas

pronto!!! Uffa!!! Sessão terminada!! Posso ir pra casa e dar um abraço na caixa de omo que comprei ontem. Tenho amor pra dar e vender pra toda a sessão de produtos de limpeza =P


ps: é mentira a última frase, viu? O meu negócio é com os sabonetes mesmo

4 comentários:

Bruna disse...

Você seria internado sim, mas não por uma repreensão da sociedade, e sim por alguma infecção que vc contrairia ao ingerir sódio, glicerina, corantes, etc..

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sabonete

=)

Rafael disse...

Ok, mas não se fala no artigo algo como "este artefato não é comestível"...

...vai ver isso é evidente

=P

Juliana disse...

Rafael,Eu ri horrores lendo seu testemunho, muito obrigada. E isso me lembrou que, quando eu era pequena eu adorava, minto, AMAVA comer Vick. Sabe vick? Aquilo que as mães passam no pescoço e peito das crianças congestionadas (eu vivia assim o ar de SP me fazia muito mal). Ai, me ensinaram que aquilo não era de comer e fazia mal, eu parei de comer, mas isso não me impediu de provar aquela pomada geladinha que se passa em pancadas na pele, sabe? Tipo gelol. Mas não é tão bom. Bom mesmo é vick! =D ufa! Como é bom compartilhar loucuras. Obrigada de novo. Mil bjs

Rafael disse...

hahaha Sabia!!!! Que alguém iria me entender e compartilhar algo semelhante!!! =)

Sim, eu sei que é uma situação difícil: os amigos podem pensar em te abandonar, a família virar as costas; só pq vc tem (ou tinha...ou tem ainda mas não quer contar=) algum hábito estranho. Mas vc veio a público e expressou isso! Parabéns.... é o primeiro passo para vc se curar, caso isso não tenha acontecido ainda rsrs


E falando nisso, será que vick é bom? Nunca experimentei, Ju. Só sei que, inferindo:

"o cheiro é muito bom => o gosto deve ser bom"

(lógica aristotélica básica =)

...se bem que há alguns contra exemplos pra isso, que variam de pessoa pra pessoa....

...bom, melhor parar por aqui, senão o pessoal vai começar a me olhar meio enviesado.

Acreditem: meus amigos são piores do que eu!!
[isso foi uma alfinetada]
[será que eu devo apagar isso?]

=P