segunda-feira, 16 de abril de 2012

Rafael Caramujo

Apesar da lerdeza que lhes é intrínseca, outras virtudes fazem do caramujo um bicho admirável: por todo lugar que anda, leva sua casa nas costas. Certamente, os mais familiarizados com a natureza deste ser podem dizer que eu estou enganado, e que eles mudam sim de casa/concha. Como ignoro tal informação, eu sigo admirando o bichinho.... por isso o representei abaixo 

[Olhe a cara de despreocupado dele...]
[.... nem parece que ele está mudando de casa]




Em vésperas de me mudar, sinto-me atordoadíssimo diante de tanta coisa acontecendo: não ir ao Brasil e ficar aqui estudando nas férias, planejar uma "pqna" viagem que bem poderia ser infinitamente maior, ficar, me preocupar, fugir de tornados, uma conversa num parque sobre sabe-se lá oque, esperar, beber, dançar, ouvir, virar crocodilo e morder aqueles de quem gosto, convidar... e por tudo em caixas:

empacotar
guardar
lacrar


.... um tanto de muita coisa...



Adendo #1 - esse título é uma homenagem ao dito bichinho mas tbm à minha infância (uns 6, 7 anos), na qual havia um colega que me chamava assim e eu achava extremamente bobo, pois achava uma "rima"/modificação muito, mas muito pobre


Adendo #2 - a história de se levar nas costas aquilo que é lhe pertence me faz lembrar de algo que já escrevi

http://matematicosmarcovaldos.blogspot.com/2011/06/despedindo-me-do-brasil.html





Postar um comentário