terça-feira, 6 de março de 2012

Quando todos os teoremas mais parecem metafísica


Da noite de ontem, antes de cair na cama, me veio este trecho...

"A metafísica pareceu-me sempre uma forma prolongada da loucura latente. Se conhecêssemos a verdade, vê-la-íamos; tudo o mais é sistema e arredores. Basta-nos, se pensarmos, a incompreensibilidade do universo; querer compreendê-lo é ser menos que homens, porque ser homem é saber que se não compreende.
Trazem-me a fé como um embrulho fechado numa salva alheia. Querem que o aceite, mas que o não abra. Trazem-me a ciência, como uma faca num prato, com que abrirei as folhas de um livro de páginas brancas. Trazem-me a dúvida, como pó dentro de uma caixa; mas para que me trazem a caixa se ela não tem senão pó?"

Fernando Pessoa - O livro do desassossego - trecho 87 

Seria muito bom se eu pudesse tachar os teoremas que não entendo como belos exemplares da mais pura metafísica que se possa imaginar.... hoje o dia foi foda: um monte de semigrupos analíticos, teoremas que demoraram hooooras para ser compreendidos... e nem tenho certeza ainda se o foram! Pqp!!! Fiquei horas olhando para aqueles monstros só pensando em como - e se deveria/poderia- encará-los.


Teoremas difíceis escritos em pedra => Rafaello vira pó em cima do livro 

...pois bem: amanhã eu pego minha bicleta, largo minhas coisas aqui e vou para as praias da califórnia vender mate na areia!

ps: definitivamente, este é um post-revolta!! Parece que meu "tê-zero" (em latex, $t_0$)- aquela posição inicial do objeto em física - me acompanhou o dia inteiro, me parecendo então que minha vida de pouco conhecimento havia começado hoje e que eu não tinha andado tanto quanto andei até chegar onde estou (que não é muito longe, diga-se de passagem, mas já é um tanto).

Meu desânimo só diminuiu um pouco depois que um amigo passou na minha sala todo triste e falou que sua bicicleta havia sido roubada (believe it or not, in a college town, in the United States of America!!!) Pensei em como seria minha vida sem a minha. Conversamos um pouco sobre as mazelas da vida de doutorandos, até que voltei pr'os teoremas que me esperavam abertos e dados em cima da minha mesa... para ainda assim serem incomprendidos.

... ao menos voltei pra casa pedalando
Postar um comentário