domingo, 19 de fevereiro de 2012

Pina...



Café Müller, por Pina Bausch

Ainda não entendi ao todo... mas é lindo. Diante da ansiedade, sentir e respeitar o tempo para que as coisas aconteçam...cada cena, cada movimento extremamente pensado, mas com uma fluidez... chego até a dizer orgânica. O abraço estranho como um estado natural dos seres, o beijo forçado como um estado... (no minuto 11, 12)  Não sei ainda; muito oque pensar à respeito.
Postar um comentário