sábado, 17 de setembro de 2011

Sobre a arte de ser/ter um roommate

Continuando sobre o tema "morar junto".  Agora, oficialmente, eu sou uma pessoa que mora sozinha! \o/ \o/

Isso me trouxe à lembrança vááários e vários casos de quando eu morei com mais gente. Afinal, qual é o grande porém em se morar em uma república?

Primeiro, o termo república pode gerar controvérsias. Não quero entrar no mérito da questão aqui, mas existe uma diferença muito grande entre vc ter um lugar no qual a única coisa que te importa é o seu quarto (a única coisa pra qual vc liga) e num lugar onde todos zelam pelo bem estar um do outro. Já morei nos dois tipos de casa... o último, definitivamente, foi o que me senti melhor.

Uma grande diferença tbm em se morar com gente "estranha" é que eles no geral não são parte da sua família. Então, quando o seu roommate deixa louça suja na pia, ou toma banho e seca com a sua toalha de rosto ( poréns de se morar com gente de outros países, que não compartilha dos seus hábitos "culturais"), vc não vai sair gritando , entrando no quarto do indivíduo(a) xingando, dizendo que ele(a) não faz porra nenhuma, é um preguiçoso do caraleo, fdp, eu não sou seu escravo etc etc...


Não. Isso não funciona.

Nessas horas vc acaba aprendendo a conversar um pouco mais de leve com as pessoas. A tentar entender, a tentar ensinar-aprender...Aprender, sim sr, pq a gte sempre acaba fazendo besteira, ou coisas que vão/podem incomodar o seu amigo-colega-roommate que mora no quarto ao lado.


Dividir o espaço... complicado =/





[Nature break - roommates , de Mike Hollingsworth]



Dividir a geladeira... nossa, complicadíssimo. As "geladeiras da minha vida" seguiram um curso histórico que pode ser representado como o seguinte...



ops...me desculpem...essas são as capitanias hereditárias =)(mapa extraído de http://viajarnotempo-historia.blogspot.com/2007/12/diviso-do-brasil-em-capitanias.html. Parece  ser um blog legal.)

O mapa da evolução dos tratados de ocupação de geladeiras (as que "conquistei", ao menos, é o seguinte:




A primeira é...bom, pra dar um tom lúdico à coisa toda, ligue o desenho à descrição:








  • Tratado família;
  • Tratado vamos  evitar inconvenientes (como quando alguém vai e ocupa toda a geladeira e não sobra espaço pra vc guardar o seu... leite, por exemplo);
  • Tratado "não houve acordo" - Quando tudo fica uma zona...(dica: esta geladeira parece o mapa da África, ou o dos Estados Unidos);
  • Tratado "você aqui, eu lá", quando se mora em duas pessoas, ou em dois grupos distintos de pessoas (duas famílias, por exemplo).


Caminho pra uma "outra vida", talvez. Não sei o quanto aprendi neste meio tempo, de vidas-geladeiras divididas. Muito? Definitivamente, muita muita coisa. Dividir é uma arte, que eu só fui aprender em estágios bem distantes da minha vida... e ainda estou aprendendo outras maneiras e coisas a se dividir: tempo, paciência, tempo, salário.... tempo...etc

Vou pedir pra alguns que moraram comigo darem uma olhada neste post: eles devem ter muito a acrescentar, já que  acho que esqueci muita coisa.

É isso. Agora vou limpar a casa pra remover os "vestígios" do meu antigo roommate (são muitos, acredite)
Postar um comentário