terça-feira, 5 de janeiro de 2016

A máquina do abraço

Ouvi dizer recentemente que autistas têm dificuldade de se sentir como unidade. Muito comum com entre eles o fato de, para se sentirem como unidade, terem maior idéia de onde começam e onde terminam, eles se escondam em lugares pequenos, debaixo de mesas, lugares estreitos, coloquem pesos em cima do corpo. Imagina, você sentir que seu corpo escapa de ti?

Eu sempre professei a teoria de que existe um espectro para tudo: masculinidade/feminilidade, inteligência, propensão a maldade, comportamentos neuronais atípicos etc.

Uma das coisas que descobri no final de 2015 foi que eu deveria implementar uma máquina do abraço para mim; algo que nutrisse o feedback de mundo do qual preciso para me sentir confiante, algo que me desse a entender que oque tenho feito está na direção certa, que (me ) é o bastante.

Resolução de 2015 que persistirá nas resoluções de 2016

Feliz ano novo a todos!

Próxima parada deste grande circo: Alemanha :)


Postar um comentário