sexta-feira, 27 de novembro de 2015

10 lições para hoje: reminiscências de mais um thanksgiving em terras longínquas

#1 (A diferença entre gostar daquilo que se ama e gostar de amar):  em geral não há nada de errado com as pessoas; elas simplesmente não são aquilo que gostaríamos que elas fossem.

#2 (círculos viciosos): descobri que minha vida e meus hábitos criaram raízes em mim que levaram a comportamentos que se repetem. Mais sutil q a rotina de se fumar um cigarro quando se bebe, ou de sempre trair a(o) esposa(o) e se arrepender, algo não físico se apoderou das entranhas do meu comportamento e passou a ser parte dos fundamentos desse edifício ainda longe de sólido chamado eu. Entenda-se, e procure não ser vítima das suas próprias ciladas. Não seja um cachorro tentando morder o próprio rabo (mas: nada errado em ser um cachorro louco)

#3: difícil discernir entre a vontade de compartilhar e outra, a de moldar as pessoas q queremos nas nossas vidas. Do livro que vc deu a alguém que nunca o vai ler até tentar aproximar da sua rotina uma outra rotina que não é a sua. Sutil diferença. 

#4: não ser preciosista com o agir nem o pensar. Não agir buscando reconhecimento por se agir, mas agir por gostar de fazê-lo. O que move o mundo é o gostar e não a cegueira de ganhar por se querer ganhar pura e simplesmente. 

#5: ações e pensamentos são vetores que se alinham e devem andar em paralelo.  A pontualidade do comportamento pode gerar prazer tão pontual quanto o momento vivido, com consequências quase sempre negativas. Alinhar metas e atitudes reduz a ansiedade da dúvida e da antecipação. Creia no dia de amanhã não por que o espera com ardor, mas por andar em direção a ele. 

#6: há pessoas que vão esperar a conveniência de te ver quando vc estiver perto, de te ouvir quando estiverem com paciência o bastante pra te ouvir. E há pessoas que vão estar sempre ali pra vc. Nunca priorizar as primeiras em detrimento das últimas. 

#7: não perca tempo de prosa com um mundo com o qual vc não concorda. Se há algo a ser mudado, vá lá e tente mudar, tente fazer com que as coisas mudem. Esperar convenientemente sentado no seu sofá (caso vc tenha um; eu só tenho um pufe até então) sendo um "bom cidadão" pode não ser o bastante. Não confundir com #3: há diferença monstruosa entre aceitar as coisas como são e ser conivente com aquilo que não se concorda.

#8: aprender a dizer não quando as coisas te forçarem a sair do seu caminho violentamente (ou sem qualquer motivo).

#9: vc pode criar histórias e fábulas diante daquilo que vive. Vc pode sofrer ao ver o quanto alguém ou algo precisa de vc. Mas vc tbm pode ver o quão bonito é fazer parte dos sonhos de alguém e contribuir pra que eles se realizem. 

#10: seja consistente mas nao seja rígido. Esteja aberto a  mudar. Acima de tudo, esteja disposto/aberto a ouvir os outros.

Postar um comentário