domingo, 14 de junho de 2015

Lágrimas negras

Alguns aspectos de lecionar ainda me são desconhecidos, enquanto com outros eu venho tecendo contato aos poucos. Como ontem, quando uma aluna passou na minha sala para ver seu exame e começou a chorar como uma criança por conta da nota que tirou. Admito que na hora eu não soube muito bem o que fazer... consolar? Abraçar? Não... como professor não dá pra ser assim tão paternal. Corri e peguei um lenço de papel pra ela... e fiquei assistindo, dizendo que nada estava perdido, dizendo o quanto estava disposto a ajudá-la a "recuperar" a nota.

Por incrível que pareça, a cena foi bonita: ela estava cheia de maquiagem, e as lágrimas começaram a correr negras pelo rosto. O rosto bem arredondao, parecia uma estátua.  Me lembrou de uma música do Otto



"Tristezas são belezas apagadas pelo sofrimento...." de fato.
Postar um comentário