quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Esperando Rigoberto

Eua. Cheguei no aeroporto. Uffa. Desembarque. Ainda preciso pegar minha mala. É... não é bem uma conexão: eu que dei um jeito de fazer minha própria conexão, que me sairia mais barato. Preciso correr ainda pra descobrir onde fica a tal scandinavian airlines. Alguém aí sabe?

"Esteira #3"

Lá vou eu pegar minha mala. 

Passo pelo desembarque. Vejo um grupo gigante de pessoas com cartazes. Todas animadas. Num deles, um cartaz numa cartolina azul, lia-se

"WELCOME
RIGOBERTO!!!"

Eu olhei na primeira e me passou batido. Mas o nome... não pude deixar de olhar de novo, meio que perplexo. Rigoberto????!!! Aqui, no meio dos eua???

Por um acaso, minha esteira era logo ali. De canto de olho, eu olhava aquele grupo que esperava Rigoberto chegar. Grupo enorme, como já disse antes. Todos felizes. Riiiindo. Aposto que falavam de Rigoberto. Contavam histórias sobre ele. As pessoas se olhavam felizes, cartazes, um, dois, três, todos de cores diferentes. 

E nada da minha mala.

Uma vontade enorme de voltar lá e esperar Rigoberto também. As pessoas riam mais ainda. Vai ver contavam aquele caso do rigoberto... daquele dia que ele pegou carona num caminhão de maracujá na fronteira do Paraguai pra andar 5 quadras, caiu no sono e foi parar na Argentina. Ou daquele dia em que ele saiu vendendo biscoito globo na praia e não deu outra: voltou casado! Ou do dia em que ele vendeu o apartamento que o pai lhe deixou de herança no Meyer, comprou uma combi e saiu pelo mundo. Vai ver foi com esse dinheiro que ele veio pros Eua, e agora os amigos lhe esperam. Eêêêê... Rigoberto. As pessoas riam de felicidade e o esperavam.

Minha mala ainda nada.... espio de canto de olho: as pessoas estão agitadas, mas se abraçam. Uma criança segura e agita o cartaz azul no ar. Seria Rigoberto quem vem lá?

Não era. 

[Apito da esteira]

Chega minha mala. Olho pra trás. Fico entre me juntar ao grupo, pois me sobra tempo, e comer algo antes da jornada de 8 horas que me separa do meu destino. Penso com mais cuidado: talvez Rigoberto não apareça. Seria como um "esperando Godot", versão aeroporto. É... talvez seja melhor ir embora.

Esperançoso,  ainda olho pra trás mas uma vez. Não vejo muita coisa... só uma cartolina enorme e azul.



Postar um comentário