quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Peanut butter + Tarantino




[O senhor  F entra no supermercado]
[Ele parece estressado e doente]
[Segue em direção ao caixa mais próximo à entrada automática]
[Pergunta à atendente, de maneira como se continuasse uma conversa que, de fato, nunca existiu]

- Vocês têm manteiga de amendoim?


- Como?

- ...Ma.. Manteiga de amendoim


- Acho que não.


[Ela faz uma breve pausa para olhar para as unhas]
[Quando se dá conta disso ela esta um pouco sem graça]


..... a ...acho que aqui não se vende dessas coisas

F, transtornado, coça a cabeça e, sequencialmente, põe a mão no bolso.


[A mulher se assusta][O homem parece um homicida]
[Daqueles de grandes tragédias que são relatadas em programas vespertinos. Das que nós só ouvimos falar quando chegamos em casa à noite, depois do trabalho]

O senhor F se desloca para o fundo da loja, entre as prateleiras. As atendentes lançam um olhar entre elas. Uma chega até a se inclinar no seu banco para ver aonde tal sujeito iria.


Ele some entre as prateleiras, voltando depois de duas horas, com uma embalagem de água sanitária.

O senhor F paga com um dinheiro todo amassado, tirado do bolso de dentro da jaqueta. Ele sai da loja e, ainda na calçada, abre a água sanitária e encosta o bico da embalagem na boca.

[Ele pára]
[De repente]

De repente ele pára! Todos os que viam a cena estavam chocados. O homem não se dá conta disso. Entra na loja novamente e corre em direção ao primeiro funcionário que vê. Ofegante, pergunta:


-Vocês têm manteiga de amendoim?



Postar um comentário